Gliomas: Manejo de Gliomas

Tecnologia é suficiente para cirurgia dos gliomas?

Treino anatômico, conhecimento de neurofisiologia, técnica microcirúrgica apurada, neuroanestesia e neuropatologia em sala!!!!

Cada vez mais se exige o máximo de ressecção com o paciente preservado no pós operatório. A tecnologia sem duvida é importante como aspirador ultrassônico, 5-ala e microscópico de última geração, neuronavegação, Ressonância intraoperatória, potencial evocado intraoperatório, drill de rápida rotação.

O exames do especimen retirado devem ser submetidos a imunohistoquímica de MIB-1, P53, iDH1, MGMT, co-deleção, ATRX são exemplos de como a patologia evoluiu nestes tumores.

Pesquisas com aquaporina, metaloproteinases ou moleculas de invasão, implante experimental de tumores podem nos proporcionar perspectivas futuras no seu manejo. Exmes de imagem pré-operatórios como ressonância funcional, perfusão por RNM , tractografia, espectroscopia podem nos ajudar no planejamento cirúrgico e diagnóstico.

Técnicas de radioterapia e novos quimiterápicos como Temodal, Avastin, Irinotecan são hoje um armamentário potente que vem prolongando a vida destes doentes porém com qualidade.

Testes cognitivos pré-opeartórios e pós operatórios devem ser feitos visando uma qualidade de vida aceitável.

Artigo Glioma 1
Artigo Glioma 2
Artigo Glioma 3
Artigo Glioma 4
Artigo Glioma 5